palavra

Um Salmo

SALMO 31

1 Em ti, Senhor, me refugio; nunca seja eu envergonhado; livra-me pela tua justiça!

2 Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa! Sê para mim uma rocha de refúgio, uma casa de defesa que me salve!

3 Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; pelo que, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me.

4 Tira-me do laço que me armaram, pois tu és o meu refúgio.

5 Nas tuas mãos entrego o meu espírito; tu me remiste, ó Senhor, Deus da verdade.

6 Odeias aqueles que atentam para ídolos vãos; eu, porém, confio no Senhor.

7 Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois tens visto a minha aflição. Tens conhecido as minhas angústias,

8 e não me entregaste nas mãos do inimigo; puseste os meus pés num lugar espaçoso.

9 Tem compaixão de mim, ó Senhor, porque estou angustiado; consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu corpo.

10 Pois a minha vida está gasta de tristeza, e os meus anos de suspiros; a minha força desfalece por causa da minha iniqüidade, e os meus ossos se consomem.

11 Por causa de todos os meus adversários tornei-me em opróbrio, sim, sobremodo o sou para os meus vizinhos, e horror para os meus conhecidos; os que me vêem na rua fogem de mim.

12 Sou esquecido como um morto de quem não há memória; sou como um vaso quebrado.

13 Pois tenho ouvido a difamação de muitos, terror por todos os lados; enquanto juntamente conspiravam contra mim, maquinaram tirar-me a vida.

14 Mas eu confio em ti, ó Senhor; e digo: Tu és o meu Deus.

15 Os meus dias estão nas tuas mãos; livra-me das mãos dos meus inimigos e dos que me perseguem.

16 Faze resplandecer o teu rosto sobre o teu servo; salva-me por tua bondade.

17 Não seja eu envergonhado, ó Senhor, porque te invoco; envergonhados sejam os ímpios, emudeçam no Seol.

18 Emudeçam os lábios mentirosos, que falam insolentemente contra o justo, com arrogância e com desprezo.

19 Oh! quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, a qual na presença dos filhos dos homens preparaste para aqueles que em ti se refugiam!

20 No abrigo da tua presença tu os escondes das intrigas dos homens; em um pavilhão os ocultas da contenda das línguas.

21 Bendito seja o Senhor, pois fez maravilhosa a sua bondade para comigo numa cidade sitiada.

22 Eu dizia no meu espanto: Estou cortado de diante dos teus olhos; não obstante, tu ouviste as minhas súplicas quando eu a ti clamei.

23 Amai ao Senhor, vós todos os que sois seus santos; o Senhor guarda os fiéis, e retribui abundantemente ao que usa de soberba.

24 Esforçai-vos, e fortaleça-se o vosso coração, vós todos os que esperais no Senhor.

Anúncios
Padrão
palavra

Um Salmo

SALMO 32

1 Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

2 Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniqüidade, e em cujo espírito não há dolo.

3 Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo.

4 Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio.

5 Confessei-te o meu pecado, e a minha iniqüidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado.

6 Pelo que todo aquele é piedoso ore a ti, a tempo de te poder achar; no trasbordar de muitas águas, estas e ele não chegarão.

7 Tu és o meu esconderijo; preservas-me da angústia; de alegres cânticos de livramento me cercas.

8 Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; aconselhar-te-ei, tendo-te sob a minha vista.

9 Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio; de outra forma não se sujeitarão.

10 O ímpio tem muitas dores, mas aquele que confia no Senhor, a misericórdia o cerca.

11 Alegrai-vos no Senhor, e regozijai-vos, vós justos; e cantai de júbilo, todos vós que sois retos de coração.

Padrão
o autor diz..., palavra

Feliz Ano Novo!!!

2008 está acabando e eu gostaria de compartilhar a minha satisfação, pois esse com certeza foi um ano diferente pra mim. Experimentei muitas mudanças, vi milagres acontecerem, vi sonhos serem realizados, tive perdas e ganhos, e em tudo isso dou a devida glória a Deus, pois sem Ele eu nem saberia o que poderia acontecer comigo e com a minha família.

Se você diz: “nada aconteceu nesse ano, foi tudo mesmice”, pense bem, pois mesmo nas coisas mínimas a mão de Deus está lá a ajudar a quem o busca.

A minha expectativa para 2009 é que será um ano em que acontecerão coisas extraordinárias, não só pra mim, mas também para aqueles que estarão lendo essas palavras.

Desejo a todos que o ano que chega seja o melhor já vivido por todos, e mesmo que as dificuldades venham, tenham certeza que em Deus a vitória é sempre certa. Desejo também que não percam as esperanças e não desanimem, pois o desânimo é o corredor para a desolação, não queiram passar por ele. Espero que, quando se encontrarem fracos, possam ter alguém que os possa ouvir e que tenha uma palavra oriunda de Deus para consolo e renovação de esperança. É um desejo particular meu que esse blog possa ser de muita utilidade para muita gente. Enfim, tenho muitas expectativas.

O melhor de Deus está chegando, não desanimem!

Fiquem na paz que vem do alto, e que de lá nunca cessa.

Padrão
palavra

O Pé de Goiaba

Lá onde estou trabalhando existe um pé de goiaba. Uns meses atrás num dia comum, eu passei por ela e reparei que as folhas estavam escuras. Era um fungo que sufocava as folhas e era questão de tempo para a planta morrer. Foi enquanto via a situação da goiabeira que me veio a seguinte comparação:

Jesus disse que Ele é a videira e que nós somos os ramos. Pois bem, se somos os ramos, as folhas podem representar os vários aspectos da nossa vida. Porém, quando damos lugar ao pecado, mesmo que não pareça, se não nos arrependermos ele passa a contaminar cada um dos aspectos da nossa vida, assim como um fungo ataca a planta pelas folhas. E logo deixamos de produzir os frutos. Passamos a ir à igreja só por ir. Deixamos de orar. Esquecemos de que Deus cuida de nós, mas Ele não se esquece, e está disposto a nos por de pé quando decidimos nos voltar para Ele.

Lembra da goiabeira do início do texto? Após as últimas chuvas que caíram em nossa cidade ela se recuperou do fungo e suas folhas voltaram a ficar verdes e já começaram a aparecer as primeiras goiabinhas. Se Deus cuida de uma árvore doente imagina o que Ele tem para nós?

Vivendo uma restauração,

Renato Fernandes de Oliveira, 03 de Dezembro de 2008.

Padrão
palavra

Jesus não é substantivo, é Verbo

Uma texto muito impactante do meu amigo Anderson Reis que pode ser visto em Reflexão Espiritual

Terça-feira, 13 de Maio de 2008
Jesus não é substantivo, é Verbo

Lembro-me que no tempo de escola nunca fui muito bom em português. Aliás, em português, matemática, química, física …, bom, é melhor parar por aqui. Nessas matérias sempre passei beirando o precipício, mas graças a Deus nunca caí nele.
Folheando as páginas da Bíblia esses dias no Evangelho de João, logo no primeiro versículo do capítulo 1, parei diante de uma afirmação a respeito de Cristo que me fez lembrar a gramática portuguesa. Lá está escrito “No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus”. No original a expressão usada para designar o Verbo é “Logos”, que significa palavra, mas traduzida para nossa língua, a melhor expressão é realmente Verbo, porque palavra pode ser qualquer coisa, um substantivo. Substantivo é uma palavra estática, sem dinâmica, sem vida. Sendo assim Cristo não pode ser qualquer palavra, mas sim um Verbo, ou melhor, o Verbo, porque Verbo designa ação, estado, mudança de estado ou fenômeno. O verbo está sempre em movimento, trabalhando, agindo. Por isso, Cristo é o Verbo. Jesus disse “meu pai trabalha até agora e eu também”.
O verbo é a essência. Elimine os verbos e o que resta? Tire os verbos e o que sobra? Confusão, incoerência. Os verbos dão sentido a frase, à comunicação. Jesus, O Verbo, dá sentido a vida. Tudo foi feito por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Jesus é o Verbo de Deus, é o Pai agindo em amor, graça, misericórdia e perdão.
O verbo pode ser singular e também plural. Jesus é singular porque é único. Não há ninguém maior, ninguém melhor, ninguém que se compare. Quem falou como Jesus? Quem viveu como Jesus? Quem amou como Jesus? Ele é singular porque tem que ser único para cada indivíduo, intimamente e pessoalmente, mas também tem ser plural porque é para todos: grandes, pequenos, ricos, pobres, jovens e velhos. O Verbo deve ser conhecido de todos, pois conhecendo o Verbo o homem se vê livre da ignorância, livre do seu analfabetismo espiritual.
Para quem não sabe, verbo também tem tempo e modo. O verbo sabe lidar com nosso passado, ele conhece bem nosso presente e pode preparar nosso futuro. Jesus, o Verbo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. O passado ele esquece, no presente ele transforma e do futuro ele cuida e mesmo em qual tempo for o Verbo tem modo. Ele é indicativo e pode estar na primeira pessoa falando dele mesmo “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”, “Eu sou a porta”, “Eu sou a luz do mundo”, “Eu o Pão vivo que desceu do céu”, “Eu sou a ressurreição” … Como subjuntivo ele questiona, pergunta, indaga “Que dizem os homens a respeito de mim?”, “Crede que eu possa fazer isso?”, “Quando pois vier o Filho do homem achará fé na terra?”. No modo imperativo ele ordena, determina. Aos demônios diz o Verbo “Cala-te e sai dele”. Ao morto Lázaro ele fala “Sai para fora”. A filha de Jairo ele manda “Menina, a ti te digo levanta-te”. Ao pecador e conclama “Arrependei-vos” e “Entrai pela porta estreita”. Ao ansioso ele diz “Olhai para as aves do céu”. Ao materialista ele ensina “Buscai primeiramente o Reino de Deus”. É o verbo com autoridade e poder.
O Verbo também pode estar na segunda pessoa e pode falar a nosso respeito. Ele pode dizer “Necessário vos é nascer de novo”, “Eu vos escolhi e vos nomeei pra que vades e deis fruto”, “Eis que estou convosco todos o dias até a consumação dos séculos”, “vos sereis meus amigos se fizerdes o que eu vos mando”, “aquele que tem os meus mandamentos e o guarda esse é o que me ama”.
Mas o verbo também pode estar na terceira pessoa e quando isso acontece o Verbo que nos ensina a tirar o foco de nós mesmos e olhar para o lado, pois o “ele” é o nosso próximo. E em relação ao próximo diz o Verbo: amai-vos, perdoai-vos, suportai-vos, não faleis mal um dos outros, comunicai as vossas necessidades, orai uns pelos outros, confessai “. O verbo nos ensina a não adorarmos o “eu”, porque o único “eu” que pode ser adorado é, o próprio Verbo.
O Verbo também fala de “nós”, na primeira pessoa do plural. Isso fala do Verbo Jesus e sua noiva. A ela diz o Verbo “Levanta-te, amiga minha, formosa minha e vem” após isso sua amada responde “Eu sou do meu amado e o meu amado é meu; ele se alimenta entre os lírios”. É o Verbo em verso e prosa. O verbo discorrendo um romance. É o Verbo em amor.
Mas ainda não acabou, pois o Verbo não deixa de falar na sobre “vós” na segunda pessoa do plural. O “vós” fala do posicionamento da noiva, a igreja em relação ao mundo. E assim diz o Verbo “Vós sois o sal da terra e a luz do mundo”, Nós igreja, somos apenas substantivos à serviço do Verbo e devemos ser usados como e quando ele quiser nos usar.
E por ultimo o Verbo se expressa na terceira pessoa do plural, “eles”. Isso representa o que Cristo, O Verbo fala sobre o mundo, “dispersos como ovelhas sem pastor”, “em trevas”, “perdidos”, “Debaixo da ira de Deus”. Mas quando “eles” se encontram com o Verbo algo muda, porque Cristo como Verbo sempre muda o estado. Sem o Verbo perdido, com o Verbo salvo, sem o Verbo distante de Deus, com o Verbo reconciliado com Deus, sem o Verbo velho homem, com o Verbo nova criatura. Para isso basta o “sujeito” passivamente receber a ação Verbo na Cruz e responder ativamente arrependendo-se de seus pecados e entregando sua vida deixando-se ser conjugado por Cristo o Verbo da Vida.

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós e vimos a sua glória cheio de graça e verdade.

Pense nisso.

Padrão
o autor diz..., palavra, reflexão

Cristo é o nosso parâmetro

esse texto foi o primeiro que tive a oportunidade de escrever, inclusive meu amigo Anderson colocou o texto lá no blog dele, como pode ser visto aqui.

“Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo.”

Eu estava trabalhando num cliente, trocando um fio que foi mal instalado e colocando outro novo. Foi quando reparei na forma de um cabo, que estava no lugar e que não seria trocado. Percebi como a nossa vida é bem semelhante.

Somos como um fio preso na parede. Às vezes, olhando de longe, parece que o fio está reto, perfeitamente colocado, mas ao olharmos de perto, aparecem as curvas, os erros.

Cristo é o fio novo colocado junto ao nosso.

Um fio novo, quando instalado, fica reto, perfeito. Um fio novo perto do fio antigo, faz aparecer no fio antigo as imperfeições, as curvas e os erros.

Que Cristo seja o nosso parâmetro de perfeição e retidão.

Se permitirmos que Ele seja a referência, o Espírito Santo trabalhará em nós, e eliminará as curvas da nossa vida.

A paz de Cristo seja em nossas vidas sempre Presente.

21/02/2008
Renato Fernandes de Oliveira

Padrão